home
Música Instrumental Brasileira
MQPRD

        Talvez o têrmo "Música Instrumental Brasileira", não seja apropriado. O MQPRD, é uma brincadeira com a inscrição nos rótulos de vinho, VQPRD que significa: Vinho de qualidade superior de produção regional. Então MQPRD, música de qualidade superior de produção regional. O que se trata aqui, não é se a música é cantada ou tocada, mas sim se a música tem uma qualidade superior. E, como chamar esse gênero, que é um dos mais belos do mundo? Esse é um estilo rico, sofisticado e conta com instrumentistas únicos em qualidade. Consegue reunir as melhores características da música do mundo todo, como a sofisticação da música erudita, a liberdade de improvisos do jazz a polirritmia africana... Não interessa se a música é cantada ou não o importante é essa excelente qualidade.
        A Música Instrumental Brasileira tem origem no Chôro, que é o samba instrumental. Ao samba tocado, uniu-se o contraponto e harmonia européias. Um bom exemplo é a música de Ernesto Nazareth, sambas para piano muito contrapontísticos e com harmonização Chopiniana. A instrumentação tambem é, basicamente européia. Bandolin, vindo de Portugal, violão Espanhol e flauta. só na década de 20 que começou a ser utilizado o pandeiro em grupos de chôro.
        Também na década de 20 que o chôro passa a ter influência do jazz. Não pelo improviso, que sempre existiu no chôro, mas pelo fraseado, que passou a utilizar nos improvisos a escala de blues e as blue notes. Essa influência do jazz se intensificou nos anos seguintes, com a introdução da harmonia cifrada e a incorporação do beebop.
        A música Brasileira nunca abandonou a música erudita , que está sempre presente na música instrumental. As inovações da música contemporânea foram rapidamente absorvidas, vide o exemplo de Egberto Gismonti, que teve formação forte em música erudita contemporânea e a utiliza vastamente em sua música instrumental.
        Um dos diferenciais mais importantes da música Brasileira é ser mundial. Os músicos norte-Americanos tentam fazer sua "world music" fundindo influências de todo o mundo, mas  a diferença é que no Brasil não existe ódio racial. A missigenação racial na América do norte é pouquíssima, enquanto que no Brasil muitos são os filhos de nêgros com brâncos, japonêses com Brasileiros, índios com brâncos etc... O mundo está no Brasil.
        Impressionante é tambem o talento natural do músico Brasileiro. Muitos dos melhores instrumentistas foram auto-didatas e conseguiram uma interpretação muito expressiva e precisa. Executam passagens de grande dificuldade técnica com tranquilidade, expressividade e sem perder o "gingado". São dotados também de uma natural e vasta criatividade.

[home] [galeria] [mais!] [intro]